Noivo de Branco. NÃO!

Gosto é gosto e acho que devemos sempre respeitar a escolha e opiniões das outras pessoas. Afinal, o sonho é seu e você que deve fazer como quiser e acabou mesmo.

Agora, como o objetivo do blog é registrar as nossas impressões dos itens que fazem o evento do casamento eu vou falar mesmo. Noivo de branco não existe!!

O dia é da Noiva, quem usa branco é ela. Se colocar branco você tá dividindo a atenção nas fotos e na imagem de casal. O noivo tem que estar todo arrumado e bem formal, pois ele tem a honra de uma noiva linda e maravilhosa ao seu lado. O cara me põe um fraque branco todo brilhoso para ficar ao lado da noiva!?? Isso para mim é complexo. Se veste logo de noiva, cara.

Falo isso, pois acho a maior sacanagem do mundo com a Noiva. Você olha o conjunto e é um misto de réveillon com festa religiosa. Não fica maneiro. Noivo para mim é terno escuro, sapato social e impecável. Salvo claro as cerimônias de dia e na praia.


Depois que o Pato casou assim virou uma modinha. Eu achei que tinha acabado, mas sempre me deparo com essas roupas em fotos de casamentos, eventos que vamos e nas lojas. Se o Pato casou assim e deu no que deu, acho melhor não arriscar né!! Vai que dá um branco aí...







Aqui tá beleza. Outra coisa né!

E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

Lista de convidados: a parte mais chata do casório



A primeira coisa que deve ser feita nos preparativos do casório é ter ideia de para quantas pessoas será o casamento, nem que seja ao menos uma média. Isso é importante porque praticamente todos os itens a serem contratados serão proporcionais a este número. O buffet, a quantidade de bebidas, doces, lembranças... Em algumas casas, até mesmo a locação do espaço físico é proporcional ao número de pessoas contratadas. Assim, é fundamental que seja feita uma lista preliminar bem no comecinho do planejamento. Claro que ela sofrerá muitas mudanças ao longo do tempo, mas de nada adiantará pagar uma festa para 100 pessoas e ter 400 na lista, é preciso bom senso. Já ouvi muitos relatos de pessoas que convidaram mais que o dobro do contratado para o casamento, o que, particularmente, acho loucura. Somente em casos atípicos, em que a maioria dos convidados é de locais distantes, esse número se justificaria, ou festas próximas a grandes feriados ou datas comemorativas.


O que vemos é um percentual de faltosos na faixa de 30%, numa festa em condições normais. Sendo 20% antes do RSVP e mais 10% após. Essa é uma margem segura para se trabalhar, pois mesmo que se ultrapasse o número de presentes, não será nada absurdo que comprometa a qualidade da festa, ao passo que mesmo que muitos faltem, os noivos não terão um casamento vazio e nem prejuízos.


Agora, a pergunta mais difícil a se fazer para os noivos: como chegar a uma lista final de convidados? O que se deve considerar? Quem não pode ficar de fora? Familiares distantes devem ser convidados? E a turma toda do trabalho? Complicado, não? Bem, com a mudança da sociedade e consequentemente, da instituição do casamento, as grandes festas vêm dando lugar a comemorações íntimas, os mini weddings, em que a festa é oferecida a um grupo seleto de pessoas. Assim, a tendência é que os noivos convidem somente pessoas que de fato sejam importantes para o casal, participem de alguma forma e tenham convívio social intenso com os noivos. E mesmo em casamentos para um número maior de pessoas, esse movimento também é observado, e cada vez menos os casais se veem obrigados a convidar pessoas apenas por obrigação, convenção social ou política. Muito se deve ao fato de que na maior parte dos casamentos, são os noivos que dividem e arcam com os custos da festa e, consequentemente, se livram (ou pelo menos QUASE se livram) da indefectível listinha de convidados sem a menor relação com os noivos que os pais que bancam a festa trazem para o casório.


Como hoje, com a inflação casamentícia, é praticamente humanamente impossível bancar a festa para um grande número de convidados, selecionar não é só devido, como preciso. E então aquela tia distante não tem vez... Ou aquele amigo de infância cujo contato se limitou às redes sociais. Por isso, avalie bem com quais pessoas pretende compartilhar esse momento tão significativo. Claro que não dá pra deixar de convidar o chefe, por exemplo, ainda que por mera convenção. Mas em todo caso, pense com carinho antes de sair convidando ou falando de seu casamento para deus e o mundo. Sim, muitas pessoas não tem noção alguma e se auto-convidarão para o casamento. Por isso, quanto mais discreta vc for, melhor. Claro que a vontade de postar cada prova do vestido no facebook é enorme, mas contenha-se e poupe-se de aborrecimentos desnecessários. Convide pessoas que façam diferença, tenham uma boa relação e torçam por vocês. No mais, curtam os preparativos e sejam felizes.

No link abaixo, o cerimonialista badalado Roberto Cohen, fala sobre a tão temida lista de convidados, os primeiros cortes a se considerar e o que a diz a etiqueta sobre quem incluir ou não. Vale a pena dar uma olhada, pois as dicas são ótimas.

http://tvg.globo.com/programas/mais-voce/O-programa/noticia/2013/07/dicas-saiba-como-preparar-sua-lista-de-convidados-e-evitar-as-saias-justas.html 


E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

Making Of do Noivo

Já falei aqui que eu sempre quis mais do que a Dani o seu Making Of no hotel. Eu sempre quis ter essa recordação dos preparativos dela e também fotos dela vestida de noiva. Primeiro que eu acho ela linda demais, não só porque sou completamente apaixonado, mas em todas as vezes que a encontro me vem aquele pensamento “como ela é linda” e imagina como ficará de noiva ainda!!

Com isso, sempre estive empolgado em ver o hotel e insistia para que ela fechasse logo os outros itens que compõem. Quando começamos a ver as fotos desses Dia da Noiva, nos deparamos com a versão masculina e começamos a gostar da ideia. Para quem tem como fazer eu acho super bacana e fica bem legal como recordação mesmo.

No meu caso, começamos a ver o melhor lugar para juntar os amigos e fazer algum registro. A nossa casa de festas possui um camarim que algumas noivas se arrumam, mas a utilização é para apenas três horas antes do casório. Como nossa festa é às 21hs não terei como usar lá, pois faremos a cerimônia religiosa. Lá seria maneiro para umas fotos antes da casa arrumada. Em casa não daria e acho que o resultado não seria tão legal assim.

Tem casais que até alugam um quarto no mesmo hotel para o noivo, assim o fotógrafo pode registrar os dois momentos, mas nós não achamos muito legal essa opção e ainda corremos o risco de nos encontrar. Aí já viu né.

Se não tivermos nenhuma novidade até lá, iremos abortar essa missão. Até porque seria mais um custo que não estamos MESMO podendo ter. Dentro dessas “perfumarias” de casamento seria o primeiro item na minha linha de corte, pois se dependesse em abrir mão disse para uma lua de mel mais confortável eu não pensaria duas vezes.

Ainda assim acho que quem pode fazer, deve sim registrar o momento!! 











E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

Degustação de doces (Louzieh) e fechamento do modelo dos convites

Sábado foi um dia bem produtivo. Após uma pausa nas escolhas para o casório, afinal, tínhamos que capitalizar diante de tantos gastos, finalmente conseguimos decidir o modelo dos convites na Papel e Estilo. Fechamos o contrato na Expo e precisávamos decidir no escritório o modelo real, uma vez que o escolhido na feira funcionaria apenas como crédito. O que foi uma sacada ótima da empresa, pois escolher algo tão importante em um stand freneticamente lotado não seria bacana, né? Ponto para eles! Essa foi a nossa terceira ida ao escritório e, enfim, conseguimos nos decidir! rsrs Diante de tantas opções, acabamos escolhendo aquele pelo qual eu havia me apaixonado ainda na primeira visita. Fizemos algumas modificações e estamos muito felizes com a nossa escolha! Tão bom quando as coisas saem do jeitinho que sonhamos, né?

Como o noivo mora em Copa e o escritório da Papel e Estilo tbm é lá, aproveitamos e agendamos uma degustação na famosa Louzieh, tudo bem pertinho. Sempre ouvi falar muito bem dela, de quanto seus doces são maravilhosamente bem feitos e gostosos. E tbm caros. Pedi uma tabela por desencargo de consciência, mas sem levar fé de que os docinhos seriam para o meu bico. E, realmente, não são baratos. Mas fiz um comparativo de preços de outros fornecedores e descobri que a diferença não era tão grande assim (em muitos itens, é de poucos centavos) e a qualidade me parecia bem superior. Por isso, resolvemos agendar uma degustação e tirarmos nossas próprias conclusões. 

Fomos recepcionados pontualmente pela Carol e extremamente bem atendidos. Sem pressa alguma, nos mostrou cada docinho, esclareceu todas as nossas dúvidas e não nos impôs absolutamente nada. Pelo contrário, nos deixou muito à vontade. Permanecemos por 1h no escritório e nem percebemos. Posso dizer com propriedade, já que degustamos os doces de grande parte das doceiras que as noivinhas indicam, que foi o melhor atendimento que já recebemos na busca por esse item. Já contei aqui umas grosserias totalmente desnecessárias que uma certa fornecedora conhecida fez conosco e como considero o atendimento MUITO importante, estamos bem inclinados a fechar os doces extras com a Louzieh. O que está pesando muito para a nossa decisão é também o fato dos doces serem bem diferentes aos trabalhados na nossa casa de festas, o que não acontece com os demais fornecedores, cujos produtos se assemelham bastante.

O pagamento é super facilitado, e caso eu escolha docinhos que não estavam presentes na degustação, posso retornar ao escritório para prová-los sem custo algum, antes de decidir. Achei um super cuidado com o cliente, nada disso nos foi proposto por nenhum outro fornecedor (pelo contrário, se algum doce fora da degustação era mencionado, a resposta era, em outras palavras: problema é seu, contente-se com os que provou).

Pretendemos fechar com ela os doces para compor a mesa atrás do bolo. Como a nossa casa de festas já oferece docinhos, bem bonitos e em quantidade considerável, contrataremos esses para darem um up da decoração da mesa. Nunca vi doces mais bonitos e bem feitos. Grandes e muito, muito, muito gostosos! Pela primeira vez na vida provei docinhos que geralmente não gosto, como damasco, melão, e outras frutas, e amei todos. Nem um pouco enjoativos, maravilhosos mesmo! Ainda ganhamos dois bem casados lindos, coincidentemente, das mesmas cores da nossa decor!

Seguem algumas fotinhos da degustação.



 



E-mail: contatos@louziehdoces.com.br
Website: http://louziehdoces.blogspot.com
Facebook: https://www.facebook.com/louziehdoces/

E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

O Primeiro Filho

A frase “Quem casa quer casa” é famosa, mas um item que é quase sequencial é aos outros é a compra de um carro para a família. Para quem já tem ou quer trocar, separei algumas dicas para o melhor momento. Esse assunto sempre cairá para a responsabilidade do homem e precisamos estar preparados.

Antes de tomar essa decisão de compra, é preciso avaliar se um carro cabe mesmo em seu orçamento. Além do valor para a compra você terá os custos de manutenção, pesquisas indicam que um carro custa em média 3% do seu valor por mês. É prudente inserir esses valores em seu orçamento para ver se comporta. O seguro é em teoria 5% aa do valor do carro (eu trabalho com seguro e te falo que esse número está subestimado, determinados carros e locais de residências, chega até a 10 ou 11%) e o IPVA cerca de 4% aa.

O início e o final de cada ano são os melhores momentos para se comprar. Nisso o importante é analisar o ano de fabricação, pois é o período de troca de ano. Aí devemos ponderar se vale a pena comprar um carro com o novo período ou de ano anterior se houver desconto favorável. Além do final do ano, deixe sempre para o final do mês para ir à concessionária, pois é o momento que algumas avaliam o cumprimento de metas e se não batido dão desconto para que isso ocorra. É nessa hora que surgem mais descontos.

Comprar a vista sempre sai mais barato, mesmo sem desconto o valor final de desembolso será infinitamente menor ao de um financiamento ou consórcio. Agora é hilário ler isso em recomendações de economista né!! Quem é que pode comprar um item de 30 mil assim, como se fosse uma itaipava!!?? Acho que o mais importante é que se tiver uma graninha acompanhar esses descontos de 50% do valor e o resto parcelado sem juros. Aí sim vale mais a pena do que desembolsar todo o valor!!

Sempre tem um amigo que vem falar: “Ah faz um consórcio!!”, aqueles caras que acham que é o Gustavo Cerbasi ou o Mauro Halfend. Mas nem para todo mundo  consorcio é vantagem. Existe sim diferença grande com o valor do financiamento, mas o conceito principal do consórcio é de uma compra programada e o bem fica condicionada a um bom lance ou sorteio, o carro não sai na hora. Outro ponto é que não tem juros, mas você paga a taxa de administração e demais taxas atreladas. Por isso dependendo do valor de entrada, o financiamento pode ser mais vantajoso e chegando a 50% do valor do carro tem essas promoções do resto sem juros, como já dito aqui.


Por fim avalie sempre se é o momento de trocar de carro, as vezes a desvalorização do mercado em relação a tabela FIPE faz com que o custo do carro seja maior percentualmente que um novo carro, aí está a hora da mudança. Outros itens podem ser considerados, como se o carro não atender mais a realidade da família ou do proprietário. Mas sempre avalie tudo que está inserido nessa mudança, pois o carro é sim um filho e um FILHO BEM CARO.


Boas tabelas da InfoMoney para tomar a melhor decisão







E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

“Toda unanimidade é burra”, já dizia Nelson Rodrigues...

Esse post surgiu após algumas experiências que tive ao ingressar nos preparativos do casório. Acredito que uma das primeiras providências que uma noiva toma assim que marca seu casamento é buscar referências de possíveis fornecedores, através de relatos de outras noivas. Pelo menos, comigo foi assim. Sempre é muito válido ouvir o que outras pessoas tem a dizer sobre profissionais a quem confiaram seu casamento.

Pois bem, esses relatos são super importantes, porém é ainda mais essencial que você mesma experimente o fornecedor, entre em contato com ele, verifique se há a empatia necessária, se o estilo de trabalho dele se adequa aos seus gostos e necessidades, ao tipo de casamento que vc pretende ter. Isso é primordial. Digo isso porque nesse meio, assim como praticamente em todos os outros, não há verdades absolutas. Não contrate alguém apenas porque ouviu 100% de impressões positivas de outras pessoas, pois o que as atende com excelência, pode não atender você. É fundamental que vc tenha suas próprias impressões a respeito do fornecedor, até pq, precisa contar com um time em que confie plenamente, para ter a segurança necessária que um evento deste porte exige.

Comigo aconteceu o seguinte: sempre tive uma grande preocupação com cabelo e make e busquei com a maior antecedência possível referências sobre esses profissionais, visto que costumam ter agendas lotadas. Todas as indicações apontavam para um mesmo nome. Havia pesquisado orçamentos anteriores (de datas próximas) e estavam dentro do que pretendia pagar, pelos serviços oferecidos. Como o profissional não fornecia orçamentos por e-mail (desconfie dessa prática, mesmo que fatores como deslocamento influenciem no preço final, percebi que é muito comum um fornecedor optar por não enviar orçamentos dessa forma para não se comprometer, uma vez que geralmente pratica preços diferentes, levando vários fatores em consideração – local da festa, poder aquisitivo aparente da noiva, entre outros), entrei em contato via telefone. E foi a melhor coisa que fiz, uma vez que o achei extremamente arrogante e estrela nesse primeiro contato. Acredito fortemente na sabedoria popular que diz: 50% de um negócio é o atendimento prestado, os outros 50%, o serviço em si. Um profissional arrogante, ainda que fosse o mago da maquiagem, não serviria para mim, pois trata-se de uma característica que abomino nas pessoas. E jamais me sentiria à vontade tendo uma pessoa assim ao meu lado, no dia mais importante da minha vida.

Por isso, repito: não contrate um fornecedor levando em consideração apenas relatos positivos alheios. Utilize-os sim, como referências, como norte, mas não deixe de tirar suas próprias conclusões a respeito. Depois desse episódio, passei por outros no mesmo sentido. Ouvia maravilhas de algumas doceiras, por exemplo, e quando agendava a degustação, me decepcionava, seja com o atendimento, seja com o produto em si. Infelizmente, muitas pessoas são tão facilmente sugestionadas pela fama de um determinado profissional, que não se atentam para possíveis falhas (muitas vezes gritantes) no seu serviço. Somente para ilustrar esse fato, esses dias mesmo fomos comemorar o Dia dos Namorados em um restaurante super bacana em um hotel do Leblon. Antes de decidirmos por ele, buscamos referências e havia muitos relatos positivos e também alguns negativos, reclamando do atendimento e dizendo que não valia o que custava. Fomos mesmo assim e foi tudo maravilhoso! Música perfeita, comida deliciosa, ambiente acolhedor e romântico e uma vista sensacional. Se tivéssemos nos orientado somente por opiniões alheias, buscando um local com avaliações 100% positivas, teríamos deixado de viver uma experiência maravilhosa! E assim é tudo na vida, se para tudo fosse necessário unanimidade, como seria sem graça a vida!

Avalie, pesquise, deguste, experimente, agende uma audição com os músicos que lhe recomendaram, bata um papo para sentir a vibe daquela cerimonialista famosa, tente averiguar de perto a qualidade de tudo aquilo que deseja contratar. Nada substitui a nossa avaliação a respeito dos profissionais. Tenho ouvido muitos depoimentos de pessoas que contrataram profissionais badalados, renomados, e tem encontrado diversos problemas no trato com os mesmos, por se tratarem de pessoas difíceis, inflexíveis, que negligenciam o desejo dos noivos. O resultado final pode até ser mesmo bom, mas será que vale o stress ou ter um casamento lindo mas que em nada remeta ao gosto do casal? Acredito ser muito mais válido contratar alguém que talvez não tenha fama, mas que trabalhe bem e esteja preocupado em ouvir vocês e lhes proporcionar um casamento do jeitinho que sonharam, qua não será igual ao de fulano ou beltrano, mas que será a cara do casal, mesmo que considere um cortina de voil brega (já ouvi fornecedora falar isso de uma cliente que a contratou e queria o item). Afinal, o conceito de brega é relativo, não? E, além disso, orientação é uma coisa, imposição do gosto pessoal e vontades são outras, bem diferentes. 

Por isso, avaliem bem e cerquem-se de profissionais com quem tenham afinidade e sintam-se seguros com o trabalho executado. Nada paga ter paz no coração nesse momento de stress natural dos preparativos.
 



E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

Despedida de Solteiro! Uhuu!! \o/

Agora chegamos ao maior desespero de todas as noivas. A tão famosa despedida de solteiro hoje em dia já está em desuso, a grande maioria dos casais já comemoram juntos e acho isso bem bacana mesmo.

O que acho estranho é o conceito que algumas pessoas ainda tem de que esse dia receberam um vale-night e com isso podem tocar o terror que tá permitido. Pô peraí né, isso nos homens e nas mulheres. Os homens saem para uma termas da vida e a mulher vai com as amigas para boate e/ou para um clube das mulheres ou então contratam um Gogo Boy para animar o encontro. Aí é sacanagem!!

Acho bacana essa galera que viaja com os amigos e as mulheres com um momento só com as amigas. Em uma viagem que fizemos conhecemos um casal que o rapaz iria viajar com os amigos para Las Vegas para a despedida de solteiro de um amigo, a mulher tava P... da vida, mas o cara tava amarradão hehe

Independente da escolha, tem que ter o respeito ao casal que sempre foram e serão daqui para frente. Não existe esse medo das mulheres em comemorações separadas, confiem no seu companheiro. Fazer um programa só com os amigos é o mais habitual e acho o que dará a melhor sensação da despedida de solteiro.

Também sou a favor em fazer junto com a noiva, a escolha é do casal e acho que de repente podem ser dois eventos, um só com os amigos e outro juntos. Ir para uma boate com sua futura esposa, juntar os amigos e celebrar esse momento que é tão importante para os dois. 

Não deixe de sair só os com as amigos para uma boate e ficar no sapatinho, vai curtir com a galera, a sua esposa também, mas sem traições que isso não cabe em momento algum. “Se beber não case” é engraçado só no cinema!



E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

Casamento Elegante

Muitas noivinhas se perguntam o que fazer para ter um casamento elegante. Qual decoração, buffet, cerimonial, entre outros, devem ser contratados, a fim de conferir requinte ao enlace. No entanto, muito mais do que uma ficha técnica estrelada, o que confere elegância a um casamento ou a qualquer outro evento, pouco tem a ver com cifras, mas sim com regrinhas de etiqueta que devem ser adotadas em todas as ocasiões.

Assim, um casamento elegante possui convites entregues pessoalmente e dentro do prazo. Não convide pessoas em cima da hora, pois denota a impressão de que, mediante a recusa de alguns convidados, outros puderam ser inclusos. Também é deselegante enviar convites via correios, a menos que sejam para convidados de outras cidades/países. É feio, gente. Eu mesma já recebi um convite dessa forma de uma amiga que morava em um bairro super próximo. Entendo a correria quanto à proximidade da data, mas programe-se. Digo isso, porque, por já ter passado por essa situação, achei super indelicado.

Noiva que atrasa não é elegante. Pelo contrário, é uma tremenda falta de consideração com os convidados. Lembre-se que muitos se deslocaram de longe para te prestigiar, chegaram cedo e ainda serão obrigados a aturar um atraso constrangedor. Claro que imprevistos podem ocorrer, mas nunca programe um grande atraso premeditadamente. Caso tenha receio que seus convidados se atrasem demais, antecipe em 15 minutos ou meia hora (no máximo) o horário no convite. Mas jamais atrase mais de 15 minutos, principalmente, se houver outro casamento na sequencia.

Casamentos na igreja pedem um dress code adequado, não é legal um grande decote, por exemplo, se vc optou por uma cerimônia religiosa. 

Você é a anfitriã. Portanto, proporcione conforto aos seus convidados. Locais muito frios ou muito quentes não são agradáveis. Verifique se há assentos para todos, certifique-se de contratar um bom buffet, que sirva a todos, que mantenha as bebidas geladas. Além disso, tenha em mente que seus convidados possuem gostos diversos, portanto, opte por um cardápio diversificado. Não escolha os itens pensando somente no gosto pessoal dos noivos. Cuide para que haja bebidas dietéticas, itens que agradem as crianças. Caso algum convidado tenha alguma restrição alimentar severa, atente-se para isso tbm.

Cumprimente todos os convidados da festa. Sim, leva tempo. Mas pense que todas aquelas pessoas estão ali para te prestigiar e é muito chato, quando a pessoa vai embora sem ter uma oportunidade de falar com os noivos. No meu casamento, farei questão de ir de mesa em mesa e tirar ao menos uma foto com as pessoas que fizeram o possível e compareceram. Eu sei que isto está em desuso, pois demanda um grande tempo da festa e muitos casais preferem agradecer a todos os convidados pelo microfone. No entanto, nunca é possível dançar a festa inteira e acho que tirar uma foto rápida em cada mesa acaba poupando tempo na verdade, pois do contrário, os convidados, ao esbarrarem com os noivos pela festa, tenderão a pará-los para elogiar o casal, a festa, etc. 

Curta sua festa ao máximo, mas por favor, não fique bêbada! Rsrs É muito deselegante, além de não ter vantagem nenhuma em não se lembrar de detalhes no dia seguinte, apagar na noite núpcias ou levar de recordação uma baita dor de cabeça para a lua de mel. O mesmo vale para convidados. Fazer vexame no casamento alheio é imperdoável, além de uma falta de consideração tremenda com os noivos, que se desdobraram em mil, para organizar a melhor festa possível para todos. Menos é sempre mais. Exagerar no número de atrações, lembrancinhas, flores, arranjos, é over e tira o foco e o sentido principal da festa. Por isso, priorize itens, em detrimento de outros. Além disso, cada item contratado é um gasto a mais, e não vale a pena endividar-se para proporcionar aos outros algo além da sua realidade. É possível, sim, ter um lindo casamento respeitando o orçamento que se tem.

Por fim, é sempre muito elegante enviar um cartão de agradecimento pela presença e pelos presentes recebidos.

Desta forma, um casamento elegante tem muito mais a ver com a postura adotada, do que com supérfluos e exageros. Ser educada e gentil é sempre a maior das sofisticações.


E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

Noivo de Tênis


Já falei por aqui que não curto essa linha de noivo de tênis. Não ia falar sobre esse assunto diretamente, mas achei que cabia, pois é uma forte tendência.

A verdade mesmo é que o noivo não tem muito participação na escolha dos itens de decoração da festa, podemos dar opinião e dizer o que preferimos, mas a escolha final mesmo ficará com a noiva. Ao meu ver é o momento delas, os únicos momentos de decoração que vejo que são definidos por nós mesmo é no topo do bolo (na nossa imagem hehe), na nossa roupa e nas bebidas.

Sei que tênis demonstra o clima descontraído e moderno de algumas pessoas, mas acho que o problema está em destoar muito da sua noiva toda arrumada. Vendo algumas fotos comecei a ver que era a maior sacanagem, a mulher toda maquiada e com um lindo vestido e o cara de terno e tênis. O tênis cortava o clima.

Eu olho os noivos juntos e ao descer e chegar ao visual do chão e ver o tênis fico desmotivado. “Pô o cara tá de All Star, que sacanagem”. Mas é o meu pensamento.

Acho que o noivo deve fazer o seu julgamento. Só acho que temos milhões de momentos para ousar e o casamento não o melhor deles. O seu casamento merece uma tradição e a sua noiva linda também.



 


Se até a freira usa, mal não deve fazer.

E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

Sobre amadorismo e casamento

Esse post será polêmico. Mas antes que as meninas me apedrejem, quero deixar bem claro que não tenho nada contra ex-noivinhas que se tornam fornecedoras. Muito pelo contrário. Esse mundo dos casamentos é realmente fascinante e apaixonante e pode sim, despertar vocações, abafadas pelos rumos que nossas vidas levam e que são afloradas nos preparativos dos nossos casamentos. Colocá-las em prática é muito válido. Porém, acho que para alguém denominar-se fornecedor, deve se preparar adequadamente primeiro. Estudar o mercado, realizar cursos na área, aprender com profissionais experientes, pois apenas ser ex-noiva não chancela ninguém a atuar profissionalmente no segmento, sem o devido preparo.

Digo isso porque, dias desses, fui a um evento para noivas, realizado por fornecedores iniciantes no mercado. Alguns nem tanto, mas a maioria em busca de posicionamento e um lugar ao sol. E o despreparo foi gritante. Havia um buffet renomado no local, que não conseguiu servir a todos, visto que os fornecedores reuniram-se na porta da cozinha e serviam-se primeiro, esvaziando as bandejas rapidamente. Ora, se eu sou fornecedor, logo anfitrião do evento, irei me preocupar primeiramente em servir meus convidados, nem que isto signifique que eu não seja servido. Essa é a lógica do mercado. Para que servem os eventos, senão servirem de demonstrações do trabalho a ser divulgado e uma ótima oportunidade de vermos os profissionais em ação? Pois bem, se eu estivesse em busca de um buffet (o que não era o caso), não o cogitaria, visto ter passado uma péssima impressão por conta de fornecedores mal preparados na organização de um evento, ainda que de pequeno porte. O que contrasta fortemente com a opinião de noivinhas que o tiveram em seus casamentos e elogiaram bastante o serviço prestado. Um evento mal organizado pode prejudicar fortemente a imagem de um fornecedor conceituado.

Quanto à mesa de doces, problema semelhante ocorreu. Muitos profissionais enchendo sacolinhas de docinhos, como meros convidados normais. Acho feio até que noivos tenham essa postura, uma vez que sabemos perfeitamente o quão deselegante isso é e o quanto desejamos que esse tipo de circunstância não ocorra em nossos casamentos. 

Casamento não é brincadeira. Não é porque achei bacana preparar meu casamento com um orçamento x, que posso brincar de me tornar cerimonialista, decoradora, doceira, etc. Isso é sério, gente. Tem interesse em atuar financeiramente no ramo? Estude! Pratique! Capacite-se! Tenha a humildade de buscar o conhecimento necessário com alguém experiente, que possa lhe orientar e ensinar o caminho das pedras (não, nem tudo são flores). Casamento pressupõe uma logística particular. Não pense que basta preparar bem-casados deliciosos, se comprometendo com mais encomendas do que sua produção sustenta, por exemplo. Ou achar que pode se tornar cerimonialista, achando que a única função da mesma é organizar uma fila de pessoas na igreja. Tenho visto inúmeros relatos de noivas que tiverem problemas em seu casamento por confiarem seu evento nas mãos de pessoas despreparadas, que se aventuram no mercado sem o know how necessário para tal, muitas vezes, cometendo erros primários e não cumprindo com seus compromissos.

Amadorismo não combina com o porte do evento. Sei que muitas vezes os valores cobrados por serviços do ramo são assintantes para noivos e sedutores para quem deseja atuar do outro lado, pois ao planejarmos nosso casamento e buscarmos informações, tudo parece muito mais simples. Mas não é assim. Um fornecedor precisa, além de talento para a atividade a que se dispõe a realizar, parcerias certas para obter êxito. Pense numa doceira, boleira, sem um bom serviço de entrega? Uma maquiadora sem um bom profissional de penteados? Uma decoradora que não possua bons contatos em lojas locadoras de mobiliário? Uma locadora de carros sem motoristas pontuais e eficientes? Um buffet delicioso, mas sem timing de reposição? Complicado, não? Por isso, pesquise bem antes de contratar qualquer profissional para o seu dia. Busque referências, relatos de clientes, pesquise se o profissional é de fato bem preparado ou alguém que está se aventurando em um novo ramo. Certamente, evitará muitos aborrecimentos futuros.

E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

Previdência Privada. Pense logo nisso!!


Já falei sobre segurança e proteção familiar pelo Seguro de Vida. Agora vamos pensar na aposentadoria e o que envolve a famosa Previdência Privada.

Basicamente a previdência privada é um investimento com a definição de ser de LONGO PRAZO. Ele deve ser utilizado para a concretização de projetos futuros, como a educação de filhos, festa de casamento de filhos, aquisição de negócios próprios e o mais comum de todos a complementação da aposentadoria.

O teto da Previdência Social não garantirá uma vida confortável e para isso devemos pensar no complemento. No momento do resgate você optará por receber uma renda mensal (valores mensais como um salário) ou resgatar todo o valor acumulado no fundo. Você deve avaliar o que melhor se encaixa ao seu objetivo.

Atualmente se tem o teto de da Previdência Social de um pouco mais de 4 mil reais. Existem teorias que o valor ao nos aposentarmos será de menos de 2 mil reais. Isso porque em 1950 existiam 8 trabalhadores para cada aposentado, hoje temos um pouco mais de 1 para cada aposentado. Por isso vamos poupar!!
Boa sorte e Sucesso!!

Tipos de Planos

PGBL

  • Mais indicado para quem faz a declaração de Imposto de Renda pelo formulário completo.
  • Permite dedução das contribuições até 12% da sua renda bruta anual tributável, diminuindo o valor do imposto a pagar ou aumentando a restituição.
  • A tributação é feita no momento do resgate ou recebimento de renda, sobre todo o montante investido.

VGBL

  • Ideal para quem faz a declaração de IR pelo formulário simplificado ou deseja investir mais do que 12% de sua renda bruta anual tributável.
  • As contribuições não são deduzidas da base de cálculo de IR.
  • A tributação incide no momento do resgate ou recebimento de renda, apenas sobre a rentabilidade do plano.

Dicas:

  • Escolha com cuidado a seguradora que irá gerir o fundo. O seu dinheiro estará todo lá e é aconselhável uma empresa especialista em previdência.
  • Pesquise o seu perfil ante de investir e assim optar por fundos mais conservadores ou agressivos. Basicamente são os que são baseados em fundos de renda fixa e os agressivos mistos com ações.
  • Concilie o seu plano a sua declaração de imposto de renda. Para assim usufruir os benefícios de cada tipo de plano.
  • Peço orientação a um corretor de seguros especialista. Com isso terá o perfil adequado de cada instituição, a sua reputação e a mais segura dentro de tantas opções no mercado.
  • Fuja de bancos. São sim instituições financeiras, mas o gerente possui um milhão de produtos para vender e ele trata isso como algo em série. Procure um especialista focado em previdência, assim ficará mais seguro.

A Icatu Seguros possui um excelente simulador para começar a brincar. 


E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

A polêmica “Hora da Gravata” e as cotas de lua de mel

 
Quando pensamos em casamento, algumas dúvidas permeiam as cabecinhas das bridezillas. “Quero fazer determinadas coisas na minha festa, mas será que são adequadas à ocasião? O que nos diz a etiqueta a respeito delas?" Bem, em se tratando de “passar a gravatinha do noivo”, definitivamente, não há consenso. Ou se é muito contra, ou muito à favor da ideia. De um lado, a etiqueta, que diz ser deselegante, alegando que pedir dinheiro aos convidados é sempre constrangedor, uma vez que já gastaram com presentes, roupas, produção e muitas vezes, táxi; de outro, os noivos, que através da brincadeira, conseguem dar uma forcinha à lua de mel.

Eu entendo que a sociedade mudou e hoje, na maioria dos casos, não são mais os pais que oferecem a festa de presente aos noivos, e sim os próprios, que investem suas economias (às vezes de anos) na realização do sonho de fazer uma festa. Por isso, tachar um casamento de “deselegante” porque os padrinhos fizeram tal brincadeira, é no mínimo, injusto. Acho que a vontade dos noivos e o bom senso devem prevalecer. Se toparem a brincadeira, a mesma deve ser feita, sem imposições ou constrangimentos desnecessários. Se não gostarem, deve ser vetada e instruído o cerimonial.

Particularmente, acho muito bacana a brincadeira e não lembro  de ter ido a um casamento em que a mesma não fosse feita. Acho divertido, esperado pelos convidados e além do mais, contribui quem quer. Estendo meu pensamento às cotas de lua de mel. Tachadas por muitos de “totalmente inadequadas” como presentes de casamento, são ideais para casais que já moram juntos e, portanto, já possuem sua casa montada. Acho que as pessoas precisam abrir suas mentes às mudanças da sociedade e entender, de uma vez por todas, que a própria instituição do casamento mudou com o passar do tempo. A elegância é algo muito abstrato e subjetivo, e os noivos devem se guiar pelo o que for mais adequado a eles, sem se preocuparem em agradar a todos, uma vez que isso é mesmo impossível. Não terei cotas na minha lista, mas unicamente por não ter uma casa montada e portanto, considerar os presentes super necessários. Mas se a minha realidade fosse outra, faria as cotas sem dó. Fica a dica: agradem-se a si mesmos e sejam felizes! 

E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz

Diabinho do Casamento no Ouvido

A cada hora aparece uma novidade nos itens de casamento e um casal como o nosso, com o orçamento limitado, deve estar com o seu plano bem definido. Se formos nos deixar iludir por todas as novidades e itens extras que aparecem vamos estourar mais ainda o plano inicial. Até porque passar ele sempre irá passar.

É como se tivesse sempre um diabinho no ouvido dizendo: “Vai lá e contrata mais esse adesivo de chão que é a nova tendência”, “bota mais uns copos espalhados”, “Agora o lance é contratar um vídeo animado”... e por aí vai. Quando você vê tá enchendo de planos desnecessários e que irão diminuir de repente um conforto maior em uma lua de mel ou compras futuras. Seu casamento vai ser lindo com ou sem perfumarias. Não se deixe diminuir por isso.

Outro dia em um fórum da nossa casa de festas uma noivinha que casou disse para as meninas fazerem seu casamento de forma mais simples. Parece coisa de recalcado falando assim, mas concordo que ela tem razão.  

Nesse mercado é preciso sempre digerir as informações. Combinei com a Dani uma coisa, antes de tomarmos qualquer decisão agora vamos:

  • Passo 1: Planilhar o valor final desse orçamento dentro da nossa realidade

  • Passo 2: Pesquisar outros fornecedores para comparar

  • Passo 3: Repensar se precisamos mesmo desse item e se positivo fechar!!

É ridículo isso, mas algumas coisas acabamos fechando por entusiasmo e sem pensar muito. Outro ponto é que as noivas ficam em frenesi e algumas coisas que em outro momento iriam parecer absurdas, por ser o seu casamento se tornam permitidas para elas. Tipo “Esse docinho é baratinho R$2,40 só”, isso por duzentos dá quanto? E aquele outro fornecedor tão bom e que possui o doce por 2 reais?

A última que ouvi em um desses grupos de noivas foi  que comprar as amêndoas confeitas por R$ 42,90 eram melhores por serem MAIS BEM ACABADAS. Alguém aí virou perita em amêndoas?

Então galera, muita calma e foco sempre na MELHOR decisão a ser tomada.

E-mail Del.ici.ous BlogThis! Technorati Compartilhe no Twitter StumbleUpon Compartilhar no Facebook Promova este post no orkut Share to Google Buzz
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...